As semanas passaram tão depressa que os Toons nem perceberam quando a véspera de Natal chegou. Naquela noite, eles teriam uma missão com ninguém mais, ninguém menos que ele: o Papai Noel. Mal podiam acreditar que iriam embarcar numa aventura com o Bom Velhinho, em pessoa!


Quando o relógio marcou meia-noite, Balu, Dudu e Laila escutaram um sino a tocar. Olhando para o céu, os 3 Toons viram quando um trenó guiado por nove renas saiu de trás das nuvens e estacionou no telhado da Divertoon. Noel desceu do trenó e cumprimentou cada Toon com um simpático aperto de mão, menos Laila. A mascote de pelos verdes foi logo abrindo um largo sorriso e dando um forte abraço no Bom Velhinho. Ele, achando graça, retribuiu com a mesma intensidade.


— Boa noite, meus amigos! Estão preparados para levar um pouco mais de diversão à noite de Natal da menina Bia? — questionou Noel. Ele nem precisou perguntar duas vezes. Os Toons já estavam subindo no trenó vermelho.

Como Bia não morava muito longe dali, logo chegaram em sua casa. Noel estacionou o trenó no quintal e começou a passar as instruções:
— Dudu, sei que você é bom de papo. Quero que converse com Bia e a convide para entregar os presentes conosco. — o Toon de pelos azuis assentiu com a cabeça e o velhinho continuou.
— Laila, fique por perto para dar aquele abraço apertado quando a garota aceitar o convite, combinado? — ela tanto concordou, que até deu um abraço em Dudu para ensaiar.
— Balu, quero que você coordene a operação. — falou dando uma piscadinha — Terei que entregar alguns presentes pela vizinhança, mas logo estarei de volta. Tudo bem?
— Pode deixar com a gente, senhor Noel. Daremos conta do recado. — afirmou Balu.


Despediram-se do Bom Velhinho e começaram a observar a casa. Foi Balu quem avistou, na janela do segundo andar, uma cabeleira ruiva de olhos vidrados no céu. Era Bia, observando as estrelas que iluminavam a noite. Dudu subiu nas costas de Laila, que subiu nas costas de Balu, e assim formaram uma escada de Toons.


Dudu, que estava no topo, ficou da altura da janela e começou a acenar para a menina. No mesmo instante em que viu os mascotes peludos e coloridos sorrindo para ela, Bia levou um susto, arregalando os olhos e dando um pequeno salto. Laila, que estava entre Balu e Dudu, tentou acenar para a menina também, porém sem sucesso. Ao mexer as mãos, desequilibrou os amigos, provocando uma queda coletiva, que fez um som engraçado, parecido com um TOIN OIN OIN. Enquanto levantavam-se do tombo, perceberam que uma risada gostosa preenchia o silêncio.

Era Bia, achando a situação toda muito divertida. Os Toons sorriram e tentaram um segundo contato.
— Feliz Natal, Bia, é um prazer conhecê-la! Meu nome é Dudu e sou amigo do Papai Noel.
Você está pronta para descobrir o que ganhou do velhinho este ano?
Com os olhos brilhando e as bochechas coradas, a menina respondeu:
— Descobrir o que eu ganhei este ano? Mas eu não pedi nada…
— E é por isso que temos um convite especial a fazer: você aceita entregar os presentes de Natal com o Papai Noel esta noite? — questionou Dudu.
Bia congelou, parecendo não acreditar. Intensificando ainda mais o convite, Laila deu alguns passos na direção da menina e roubou um forte abraço, dizendo:
— Vamos, por favor!!


Tomada pela emoção do momento, a menina concordou e sorriu animada para os 3 Toons. Enquanto se cumprimentavam e trocavam as primeiras palavras, um trenó vermelho surgiu no horizonte, parando bem na frente da casa de Bia.
— Hou, hou, hou! Parece que teremos companhia esta noite. Você vem conosco, Bia? —
disse Papai Noel com sua voz forte e simpática. A menina saiu correndo em direção ao trenó e garantiu um lugar entre os brinquedos e presentes de Natal.

Nem em seus maiores sonhos, Bia poderia imaginar que a noite seria tão divertida quanto foi. Enquanto Papai Noel pilotava o trenó, Balu lia o nome das crianças e indicava o endereço onde moravam. Dudu procurava o brinquedo das crianças no meio do saco de presentes e Laila sinalizava quando a entrega havia sido realizada com sucesso. Bia revezava de função e ajudava cada um um pouquinho, aproveitando a experiência completa.
Eles viajaram de Norte a Sul, em uma única noite. Parecia algo impossível de se realizar, mas o Natal realmente tinha algo de mágico, que fazia até as coisas mais impensáveis se tornarem realidade.


Já no final da noite, à caminho da casa de Bia, Dudu e Laila perceberam que a garota estava muito quieta e isolada num cantinho do trenó. Aproximando-se, perguntaram o que tinha acontecido e se ela havia gostado de fazer as entregas de Natal. Com a voz fraquinha, a garota respondeu: — Eu amei passar a noite com vocês. Com certeza, foi uma das melhores da minha vida
todinha. O problema é que ela foi tão legal, que vou sentir falta de me divertir desse jeito…
papai e mamãe estão sempre trabalhando e não têm tempo de brincar comigo. Na escola, a gente aprende um montão de coisas legais, mas o recreio é muito curto. Tenho vários brinquedos em casa, mas às vezes canso de brincar sozinha.


Ouvindo a conversa de longe, Balu ficou emocionada e teve uma brilhante ideia. Procurando no fundo do saco do Papai Noel, encontrou um brinquedo antigo, que não tinha sido entregue a nenhuma criança. Era pequeno, cheio de penas e variadas cores.
Chegando perto de Bia, Dudu e Laila, Balu estendeu os braços e colocou o presente nas mãos na menina.
— Este é para você, se chama peteca. É um brinquedo antigo, talvez você não conheça.
Com os olhinhos brilhando de curiosidade, a menina perguntou:
— Mas como se brinca disso?
— Ah, essa pergunta nós não vamos te responder agora. Quando chegar em casa, peça aos seus pais para te ensinarem. Assim, vocês aprendem juntos e se divertem em família.
Abrindo um grande sorriso, Bia se levantou e abraçou os 3 Toons. Vendo a cena comovente, o Papai Noel deixou cair uma lágrima e se juntou a eles, dizendo:
— Hou, hou, hou! Acho que chegamos ao final dessa belíssima noite de Natal. Espero que você tenha se divertido, menina Bia, e que o presente de Balu faça seus dias mais felizes. A diversão está aonde você puder enxergá-la, nunca se esqueça disso.


Acenando com a cabeça, Bia desceu do trenó e foi correndo acordar os pais. Estava louca para contar sobre a incrível aventura que tinha vivido naquela noite. Papai Noel, satisfeito, olhou para os Toons e disse:
— Amigos, obrigado por tudo, vocês foram incríveis! Bom, ainda tenho alguns presentes para entregar no resto do planeta. Querem vir comigo?
Antes que qualquer um pudesse responder, Laila já estava correndo em direção ao Bom Velhinho para lhe dar um abraço, dizendo:
— Sim!! Este é o melhor presente de Natal da vida!
Rindo, partiram montados no trenó vermelho, desaparecendo entre as estrelas que brilhavam no céu.
Fim.

GIF em destaque do filme Milagre na Rua 34.